Atanes Casa da Literatura Peruana

Em 21 de janeiro de 2014, durante a conferência Proyecto Tabatinga. Un diálogo entre Perú y Brasil a través de traducciones de poesía, promovida pela Casa de la Literatura Peruana, em Lima.

Ao lado do poeta Óscar Limache e do editor Alfredo Ruiz Chinchay, Atanes apresentou ao público suas traduções de poetas peruanos como Javier Heraud, Carlos Oquendo de Amat e o próprio Limache, ele mesmo tradutor de literatura brasileira para o espanhol e iniciador do projeto.

Os livros foram produzidos de forma artesanal pela editora cartonera Sereia Ca(n)tadora, criada pelo poeta Ademir Demarchi e que teve como primeiro livro justamente a edição bilíngue de Vuelo de identidad / Voo de identidade, de Limache, lançado na Pinacoteca de Santos em novembro de 2010, durante conferência sobre Literatura Peruana realizada pelo próprio Limache.

Até o momento, após o encontro em Lima, Atanes fez a versão em portugûes de dois livros lançado no país vizinho em edições bilíngues: Blanco de Hospital / Alvo de Hospital (Ediciones Condorpasa, 2013) e Confesiones para Raziel / Confissões para Raziel, de Roy Davátoc, a ser lançado pela mesma editora.

Em fase de revisão está
a tradução de Viaje a la
lengua del puercoespín
,
também de Limache.

Uma seleção de poemas
desse livro foi lançada
em setembro de 2013
sob o nome de Espinhos do porco-espinho (também em edição bilíngue da Sereia Ca(n)tadora), feita especialmente para a ocasião do irmanamento entre as cidades de Santos e Callao, cidade-porto junto a Lima.

Foram os manifestos da Semana de Arte Moderna de 1922 e da Antropofagia de 1929 que deram o tom da vanguarda literária brasileira nos anos 20. No mesmo momento no Peru é um livro mesmo, explorado como objeto poético, que cristaliza o avanço vanguardista. Estou falando de 5 metros de poemas, de 1927, de Carlos Oquendo de Amat (1905-1936), um livro acordeão que se desdobra até atingir cinco metros, cheio de imagens e uma diagramação inovadora (leia algumas traduções aqui).

 

Oquendo tomou parte do mais expressivo grupo da vanguarda literária peruana, ao lado de César Vallejo, Martín Adán e César Moro. Nos 5 metros de poemas encontramos algumas imagens portuárias, como em Porto, escrito, assim como todo o livro, sob a influência dos movimentos ultraísta, que Borges levou da Espanha para a Argentina, e surrealista. Estas são as primeiras traduções destes poemas no Brasil.
 

Mais traduções realizadas
Vuelo de identidad/Voo de Identidade
Autor: Óscar Limache
Poesia, edição bilíngue.
Sereia Ca(n)tadora, 2010.
Viagens Imaginárias
seguido por À espera do Poesia.
Autor: Javier Heraud
Sereia Ca(n)tadora, 2012.
Vuelo de identidad/Voo de Identidade
Autor: Óscar Limache
Poesia, edição bilíngue.
Amotape Libros: Lima, 2010.
À margem do rio, Audiotour Ficcional
Bineural Monokultur

Realização da dupla Ariel Dávila (Argentina) + Christina Ruf (Alemanha), o audiotour é uma experiência sonora individual onde a cidade é tomada como cenário para um percurso ficcional.

"À margem do rio" foi realizado para o Sesc Piracicaba.

Saiba mais em http://www.bineuralmonokultur.com/web_portugues/nosotros/index.html
Espinhos do porco-espinho
Autor: Óscar Limache
Poesia, edição bilíngue.
Sereia Ca(n)tadora, 2013.
Blanco de hospital /Alvo de hospital
Autor: Samuel Cárdich
Poesia, edição bilíngue.
Ediciones Condorpasa: Lima, 2014.
Território Ocupado
Bineural Monokultur

Em "Território Ocupado", o audioturista percorre o centro histórico de São Paulo, inclusive com uma visita a uma ocupação de moradia popular e final no topo do Martinelli.
O Círculo Mágico
Bineural Monokultur

Neste audiotour ficcional, feito para o Sesc Jundiaí, os participantes percorrem o Jardim Botânico da cidade e exploram suas histórias.
confesiones para raziel_capa
Autor: Roy Davátoc
Poesia, edição bilíngue.
No prelo.
Mostrar Mais
Guardanapos

As primeiras traduções de Atanes publicadas foram em um suporte pouco usual: centenas de guardanapos da comedoria do Sesc Santos estamparam poemas de Óscar Limache, Nova York, republicado na seção contrabando da Estante do Atanes, e de Javier Heraud, O rio.

Os guardanapos foram publicados dentro do projeto Boca a Boca durante a Bienal de Dança de 2011.

nova york óscar limache alessandro atanes
javier heraud o rio alessandro atanes

Siga-me

  • facebook-square
  • linkedin-square
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now